.

.

Cantora Pitty dá à luz Madalena, mas quer discrição sobre nascimento

Pitty dá à luz Madalena Foto: Instagram

Pitty já está com Madalena nos braços. A cantora de 38 anos deu à luz a primeira filha dela com o baterista do NX Zero, Daniel Weksler, mas prefere manter discrição sobre o nascimento. A notícia começou a circular nas redes sociais no fim de semana e foi confirmada nesta quarta-feira ao EXTRA pela assessoria de imprensa da artista.

"Sim, procede. Elas estão bem, mas não vai divulgar detalhes do nascimento", informou a representante da cantora.
Pitty está grávida de sete meses de uma menina
Pitty está grávida de sete meses de uma menina Foto: Jorge Bispo/ TPM
Pitty com o marido, Daniel Weksler
Pitty com o marido, Daniel Weksler Foto: Divulgação
Há uma semana, no dia 10 de agosto, Pitty fez um post sobre a gravidez em seu blog.
"Sabe, eu não sabia se ia gostar de estar grávida. Eu queria ter filho com certeza, mas eu tinha dúvidas se iria gostar de passar por todo o processo de uma gravidez. Ao contrário da visão romantizada dos filmes e revistas, na minha fantasia era uma coisa muito difícil, uma renúncia gigantesca, especialmente com minha profissão e estilo de vida. Viajando tanto, gostando da noite, imaginava minha vida social desmoronando e tudo que eu sabia indo junto. Era o medo de me afastar da única eu que eu conhecia até então e que havia construído através de todos esses anos; e de ter que me deparar e conviver com essa nova eu que eu não sabia se era gente fina ou uma chata de galocha. Na minha fantasia, a gravidez podia ser uma coisa solitária, entediante, idílica demais para a minha natureza selvagem. Lá no fundo, eu percebia mas negava o egoísmo e a arrogância contidos nesses sentimentos, como se eu fosse boa o bastante pra nem pensar em querer mudar."
"Eu tô amando estar grávida. Amando, amando, besta, apaixonada. De ficar horas observando mexer, conversando, me admirando no espelho. Achando lindo e fascinante. Me achando bonita apesar das mudanças físicas, ou melhor, por causa das mudanças físicas. O olhar, os quadris que alargaram, os peitos cheios, o umbigo querendo pular; tudo lindo. Tudo o que eu imaginava que seriam motivos para não gostar de estar grávida foram sendo desconstruídos um a um, mês a mês. De fato, no comecinho é uma solidão tremenda- pelo menos pra mim foi. Ainda não podia falar, tinha que me proteger, e todos saindo e vivendo suas vidas e eu aqui sozinha com meu segredo. E a bagunça hormonal botando pilha nessa sensação. Mas logo depois isso foi sendo substituído por outras coisas, e eu fui completamente tomada pelo gestar. O segundo trimestre é, de fato, a delícia que dizem. Barriguinha despontando, a pele linda, começando a preparar enxoval. Me entreguei completamente, e tudo ficou mais fácil. Que delícia pensar em roupinhas, em quarto, entrar em contato com todo esse mundo novo. Tudo muito novo! As amigas já mães salvando o rolê, tirando dúvidas, conduzindo. A sororidade e o aprofundamento do encontro com o feminino, a conexão com as outras mulheres."
"Aconteceu uma coisa muito estranha: eu fiquei muito exibida. Quando vi, estava fazendo fotos e querendo postar isso o tempo todo, numa vontade louca de botar essa barriga no mundo. Será que foi uma reação ao recolhimento forçado por causa do repouso? Ou será que foi pela sensação de conquista, de poder vivenciar isso? Ou talvez só felicidade desmedida e vontade de falar sobre esse fascínio mesmo. Um empoderamento muito grande, quem sabe essa vontade veio daí? Seja lá o que fosse, era tão atípico que me fez refletir: logo eu que sempre fui discreta e reservada, agora estava aí esfregando essa pança na cara da sociedade. Fiquei barriga ostentação", escreveu.
Pitty deu à luz primeira filha

0 comentários:

Visitantes pelo mundo