.

.

“Doutor Colírio” faz sucesso e é tietado até por atrizes nos bastidores do “Encontro”

Foto: reprodução.
Foto: reprodução.
Pelo nome ele é pouco conhecido, mas se for falado “o médico do programa de Fátima Bernardes” aí sim Fernando Gomes Pinto é lembrado.
Ele, que uma vez por semana, sempre às terças-feiras, está ao vivo no programa da ex-âncora do “Jornal Nacional” tem 41 anos, 4 filhos e mora em São Paulo, onde tem clínica e atende seus pacientes.
No programa ele costuma falar de memória, mas nas redes sociais ele, sempre descontraído, divide seu dia-a-dia em fotos surfando, correndo, fazendo musculação entre outras atividades.  Apelidos já comuns à ele  são “Doutor Colírio” e  “lindão” em suas postagens.
Foto: montagem/arquivo  pessoal.
Foto: montagem/arquivo pessoal.
Aliás, somando Facebook e Instagram ele já tem quase 1 milhão de seguidores, mais do que muitos atores da emissora em que  frequenta e é contratado.
Ele não se acha uma estrela, e ao site “Notícias da TV”, declarou: “A maior parte do público que assiste a Fátima [Bernardes] é feminino. Encontrei um carinho bastante grande [das mulheres], nunca tive uma abordagem que fosse desrespeitosa. As pessoas começam a prestar atenção na imagem, é um processo natural. Uma coisa é ser famoso porque tem um rosto bonito. Outra coisa é perceber que tem um compromisso social grande de levar informação de qualidade para a população de uma forma fácil, que todo mundo possa entender. Então não me incomoda [o assédio], só vejo com carinho”.
Professor de medicina na “USP”, ele uma vez por semana se desloca para o Rio para participar do “Encontro”. Aliás, sua primeira aparição no matinal foi em 2013, quando sua participação foi bem recebida tanto pela equipe do programa quanto pelo público. Pouco tempo depois, ele, que é neurologista, foi convidado para participar mais uma vez do programa e logo assinou contrato com a emissora.
Foto: divulgação.
Foto: divulgação.
Ele conta que adora o ambiente do programa e comenta que sempre que possível conversa com os convidados e a plateia: “Encaro o programa como uma festa, uma reunião em que Fátima é a anfitriã. Existem pessoas lá que têm um papel na sociedade. A gente bate papo, as pessoas sempre vêm perguntar. Por exemplo, conversei com Antonio Fagundes em um programa sobre memória, a gente sabe que ele tem uma memória espetacular. Quando a Ivete Sangalo foi, conversamos sobre como é o comportamento de uma pessoa quando atinge o grau de fama dela”.
Ele se diz bem “normal” e próximo das outras pessoas: “É a postura que tento passar mesmo. O médico é um ser como qualquer outro, a gente também tem vida social”.

0 comentários:

Visitantes pelo mundo