.

.

Confira a lista dos grandes sucessos de 2015

(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)
O ano de 2015 vai entrar para história da televisão brasileira como um dos mais intensos. Nele, minisséries, novelas, programas  culinários fizeram sucesso e garantiram a atenção do público. Destaque mesmo para os folhetins. Na Globo, as tramas voltaram a ser sucesso em algumas faixas. Já na Record, depois de muito tempo, a teledramaturgia da emissora provocou mudanças no canal dos Marinhos. Enquanto isso, o SBT seguiu na sua aposta em novelas voltadas para o público infanto-juvenil.
(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)
Logo no início, a releitura da minissérie “Quem Ama Não Mata” de Euclydes Marinho, “Felizes Para Sempre?”, foi um sucesso de crítica, mas será lembrada na posterioridade mesmo é pela icônica cena de Paolla Oliveira, que catapultou a atriz para outro nível de estrelato. Em 10 episódios, a minissérie retratou os dilemas de cinco casais de uma mesma família.
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
Por falar em ousadia, “Verdades Secretas”, do autor Walcyr Carrasco, conquistou o público e os internautas em plena faixa das 23h. Destacando o universo da moda envolvido com a prostituição de luxo, a atração foi a primeira trama original a ser exibida no horário, que até então só exibiu remakes de novelas de sucesso no passado. “A decisão foi da própria emissora, que em comemoração a seus 50, quer também lançar uma novela inédita no horário”, explicou o autor em entrevista. O tema poderia levar o autor a pisar em ovos, mas Carrasco diz que em nenhum momento se autocensurou. “Como fui jornalista muito tempo, fiz eu próprio uma reportagem sobre o mundo da moda, o ‘book rosa’, que é o termo usado para as modelos que fazem trabalho de acompanhamento e também prestam serviços sexuais. Ou ‘ficha rosa’. Fui fundo, conheci e entrevistei pessoas da área para desenvolver a história, com um grau de verossimilhança raro quando se trata desse universo. Nesse caso, o repórter que eu sou falou tão alto como o autor.”
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
Escrita por Elizabeth Jhin, com colaboração de Eliane Garcia, Lílian Garcia, Duba Elia, Vinícius Vianna, Wagner de Assis e Renata Jhin; a novela “Além do Tempo” surpreendeu na faixa das 18h. Com uma temática espiritual, a atração teve média de 21 pontos e picos de 23 em seu primeiro capítulo, o maior índice de estreia desde “Joia Rara”.  No segundo capítulo fez 22,6 pontos, registrando audiência superior ao “Jornal Nacional”.
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
Escrita por Alcides Nogueira e Mário Teixeira, com colaboração de Jackie Vellego, Paulo Lins, Tarcísio Lara Puiati e Vitor de Oliveira, “I Love Paraisópolis” elevou os índices da já bem sucedida “Alto Astral”. O primeiro capítulo registrou a maior audiência de uma “novela das sete” em três anos, desde “Cheias de Charme” (2012), marcando 29 pontos e 44% de participação na Grande São Paulo. O último capítulo teve média de 27 pontos e 43% de share. A trama encerrou com média geral de 23,4 pontos, superando suas três antecessoras, “Alto Astral”, “Geração Brasil” e “Além do Horizonte”, que terminaram com 22, 19 e 20 pontos respectivamente e, empatando com “Guerra dos Sexos”.
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
Não dá para falar de teledramaturgia em 2015 e não lembrar da novela “Os Dez Mandamentos”, da Record. O folhetim foi a primeira telenovela brasileira e do mundo baseada em uma história bíblica. O último capítulo da novela registrou 23.5 pontos, 25.0 de pico e 31% de share segundo os dados da Grande São Paulo, ficando na liderança durante 26 minutos. No Rio de Janeiro, o último capítulo na novela registrou 27.8 pontos, 30.1 de pico e 39% de share, ficando na liderança contra “A Regra do Jogo” e o “Jornal Nacional”.
Luana (Patricia Pillar) (Foto: Divulgação)
Luana (Patricia Pillar) (Foto: Divulgação)
Mas nem apenas de tramas inéditas se faz sucesso hoje em dia. Prova disso foi o estrondo da reprise de “O Rei do Gado”. A novela fechou com 17.5 de média. Trata-se do melhor resultado na faixa vespertina desde o repeteco de “O Clone”, em 2011. Em comparação à reprise anterior no horário, ‘Cobras & Lagartos’, a novela protagonizada por Antônio Fagundes (Bruno Mezenga) e Patrícia Pillar (Luana Berdinazzi) fez a audiência subir 5 pontos.
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
Além dessa reapresentação, não dá para esquecer a faixa de reprises no SBT, que mantém a fidelidade do público. Prova disso foi a nova escalação de “Maria do Bairro”, que se tornou a novela mais reapresentada no Brasil. A trama mantém bons índices para o canal paulista.
Ainda sobre a emissora de Silvio Santos,a novela juvenil “Cúmplices de Um Resgate”, apesar de não conquistar frequentemente a vice-liderança, manteve os números acima dos dois dígitos e segue sendo uma das atrações mais vistas do SBT ao longo do dia.
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
E para finalizar, o reality “Bake Off Brasil” recuperou o segundo lugar para a emissora no horário. Além de ser elogiado pela crítica, o programa disputou a vice-liderança em diversos momentos contra a Record. Não atoa teve a segunda temporada confirmada.
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
Por falar em programa culinário, o “Masterchef”, apresentado por Ana Paula Padrão, com os jurados Henrique Fogaça, Erick Jacquin e Paola Carosella, fez sucesso na crítica, na audiência e no faturamento. A final rendeu a Band uma média de 7,3 pontos – a maior da temporada – e pico de 10 pontos e 13,9% de participação (número de televisores ligados), chegando a liderar na audiência por meia hora no dado prévio e que garantiu a vice-liderança no consolidado, com 7,8 pontos, atrás da Globo.
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
E se tem programa de gênero nas concorrentes, foi a vez da Record apostar no ramo. Versão brasileira do programa americano “Next Great Baker”, o “Batalha dos Confeiteiros” foi o programa culinário mais visto na televisão brasileira em 2015.  Em seu programa de estreia, obteve uma audiência maior do que a alcançada pela final do “MasterChef”. O programa apresenta competidores que participam de desafios que testam suas habilidades de cozinhar e decoração. A cada semana um participante é eliminado.
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
Para finalizar, a RedeTV! conseguiu emplacar um novo humorístico. Em baixa no gênero desde a saída do “Pânico”, a emissora viu o “Encrenca” conquistar os telespectadores, vencendo em diversas ocasiões o próprio “Pânico”, da Band. O humorístico deve receber mais investimentos nos próximos tempos.
(Foto: Reprodução)
(Foto: Divulgação)
Por falar em sucesso na RedeTV!, não dá para esquecer o vespertino “A Tarde é Sua”. Apresentado por Sônia Abrão, a atração manteve os bons índices durante o ano, chegando a conquistar altos números em algumas coberturas, como a saúde do Ken Humano, o falecimento do cantor Cristiano Araújo e a “novela” da separação de Joelma e Ximbinha.

0 comentários:

Visitantes pelo mundo