.

.

Ex-dançarina do É o Tchan fala sobre sobre perseguição e agressões de Compadre Washington



Joyce Mattos, ex-dançarina do É o Tchan, acusou o Compadre Washington de perseguição e fez um desabafo sobre a dificuldade que enfrenta no meio artístico.

Joyce foi demitida após publicar um vídeo denunciando as agressões do Compadre Washington durante uma turnê. Agora, ela montou a sua própria banda e está lutando pra ganhar espaço na mídia.

“Eu e toda nossa equipe estávamos e ainda estamos correndo atrás de matérias em jornais e entrevistas em programas de rádio e TV de Salvador. Acertamos tudo, marcamos as participações e, de repente, assim do nada, as pessoas desmarcam. Eu pergunto se existe algum problema ou pressão de terceiros e aí a pessoa se cala. Tenho certeza que nesse angu tem caroço! Tem gente me perseguindo, tem gente querendo me barrar  na imprensa para eu nem poder começar a divulgar o meu trabalho. É feio acusar sem provar, mas sei quem anda fazendo isso. É típico dele. É só ver o histórico de confusões”, disse ela.

Sobre o vídeo que denuncia os maus-tratos durante a turnê, Joyce disse não estar arrependida. “Isso ainda rende, mas não me arrependo de nada. Tudo que falei foi verdade e eu tenho provas”, disse ela, que dos ex-patrões só elogia o vocalista Beto Jamaica. “Ele é uma pessoa sensacional e quem me deu a primeira chance. Em vários shows, ele deixava eu cantar no intervalo”, revelou.

0 comentários:

Visitantes pelo mundo