.

.

Antonio Fagundes revela que personagem deve abandonar peruca em “Velho Chico”



O ator Antonio Fagundes é um dos veteranos que marcaram e ainda marcam a história da teledramaturgia brasileira. Ele está completando 50 anos de carreira, e comemora o fato de estar no elenco da atual trama das 9 da Globo, “Velho Chico”, de Benedito Ruy Barbosa”.

Segundo ele, o autor “é um dos poucos autores que saem do cotidiano da telenovela brasileira, que por excelência é urbana. Um dos grandes baratos do ator é transitar por vários universos. Sinto que o Brasil ainda não tenha chegado a fazer novela com o tema pirata ou ficção científica, o americano e o europeu já venceram essa barreira”.

No Restaurante Bar do Elias, na Barra, Rio, em entrevista à revista Caras, ele falou sobre as novelas de sucesso que ele já atuou, e tramas como “Renascer” e “O Rei do Gado”, ambas de Benedito. No entanto, ele não destaca nenhum trabalho, pois são muitos, e todos foram importantes para ele.

“Seria injusto com dezenas deles. Fiz tanta coisa em cinema, teatro e televisão, tive muita sorte e prazer. Quem quiser que lembre. Mas o que passou, passou, tenho ainda muito para mostrar”, contou o ator, que até hoje, é considerado um dos galãs da Globo. Sobre isso, ele comenta:

“Com 67 anos, não me incomoda. Dinah, minha filha mais velha, fala: “Que povo bom meu pai!” É bondade das pessoas. Acho ótimo, mas como sempre brinquei, não sou meu tipo de homem, nunca entendi bem que critério usam para me colocar nesse rol ainda”, brinca ele, que confessa não gostar das tecnologias de hoje.

“Eu sou analfabyte, não gosto. Leio bastante sobre, mas fora da internet. Não tenho facebook, instagram, twitter, nem mesmo computador. Quando preciso ver algo, peço a um amigo. Gosto é de ler, de ir ao teatro, ao cinema e a restaurantes. Não saio deste aqui, pois adoro comida árabe”, revela.

Ele também falou sobre o polêmico visual do seu atual personagem, em especial, a peruca que chamou muito a atenção das pessoas. “É a mesma coisa se falarem que o nariz do Cyrano de Bergerac está grande. Se tirar, ele vai deixar de ter aquela personalidade. O personagem que montamos tem essa peruca”, explica.

“A previsão é que ela sumirá alguma hora. Talvez fiquem mais felizes, mas a gente nunca contenta todo mundo”, revela o veterano, que afirmou se inspirar nos atuais deputados do Brasil para o seu personagem. “Tivemos uns 500 e poucos no dia 17 de abril (na votação do impeachment) em quem a gente poderia se inspirar”, conta.

0 comentários:

Visitantes pelo mundo