.

.

Ex-Bozo revela que se tornou palhaço após sofrer assédio sexual de diretor da Globo

Arlindo Barreto vestido de Bozo (Foto: Folhapress)
Ex-Bozo, Arlindo Barreto conta que saiu da Globo após sofrer assédio sexual
(Foto: Folhapress)
Sucesso interpretando o palhaço Bozo, no SBT, na década de 1980, Arlindo Barreto (62) viu sua vida quase ser destruída pela cocaína – droga que hoje ele nega ter usado durante o tempo em que trabalhou no SBT. Após vários tratamentos, largou o vício ao virar evangélico.
Atualmente, Arlindo vive como pastor, rodando pelo país, e terá sua história retratada no cinema em um longa-metragem que deve chegar às salas de exibição em 2016. Em entrevista a jornalista Janaína Nunes, o ex-Bozo disse que só virou palhaço do SBT depois de sofrer assédio sexual de um diretor da Globo.
“Esse diretor global, que já morreu, queria que eu transasse com ele em troca de um papel. Nada contra, mas não sou gay. Eu o xinguei, o acusei de usar seu cargo para manipular as pessoas e ele me disse que eu nunca mais entraria na Globo. Ali, prometi que bateria na audiência da emissora um dia. Cinco anos depois, eu virei o Bozo e batia a audiência da Globo”, revela.
Arlindo Barreto, ex-Bozo (Foto: Acervo Pessoal)
Arlindo Barreto, ex-Bozo
(Foto: Acervo Pessoal)
Quando perguntado sobre datas, ele desconversa: “Não sei. Fumava muita maconha, mas muita maconha mesmo. Naquela época, meu cérebro deixou de funcionar para datas”.
Ainda de acordo com a publicação, Barreto conta que certo dia, no SBT, cutucou a Globo no ar ao cantar uma música com o nome de Boni (José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, chefão da emissora carioca na época) e foi suspenso por uma semana. “Tirei o sarro porque estavámos indo muito bem de audiência e porque sou palhaço! O que fiz foi errado. Silvio Santos é uma pessoa muita ética e cobra isso e seus funcionários. Errei, mas fui pra praia. Foram minhas primeiras férias após um tempo”, comenta

0 comentários:

Visitantes pelo mundo